sábado, 25 de abril de 2015

A Rainha de Provence – Jean Plaidy (A Saga dos Plantagenetas – Vol. VI)

Mesmo levando em conta – e muito – novamente a história da Inglaterra, esse livro é um pouco mais centrado em uma personagem feminina, e não exatamente inglesa: Eleanor de Provence, esposa de Henrique III.

Eleanor era a segunda filha do – falido – conde de Provence, muito inteligente e talentosa, ela ficou um tanto contrariada quando sua irmã mais velha Marguerite, fora escolhida para ser a rainha da França – fato que segundo Eleanor, era devido apenas ao fato de Marguerite ser a mais velha. Eleanor que além de inteligente e talentosa, era também extremamente espirituosa – assim, como uma outra Eleanor muito famosa – prometeu que arranjaria para si um casamento tão, se não mais, importante do que ao de sua irmã, dito e feito, após alguns “estratagemas” e com a ajuda do amigo do pai, Romeo, conseguiu para si um casamento com o rei da Inglaterra, Henrique, filho do terrível João.

Henrique ficou encantado com Eleanor, e por ela tomou medidas equivocadas durante seu reinado, o que fez com que seu irmão, Ricardo, sempre estivesse oscilando entre a lealdade a ele e a dos barões. Apesar de ser considerado um reinado tranquilo – principalmente em comparação ao do pai – Henrique sempre estava em situações incomodas, e instáveis, ora causadas por sua esposa, que era extremamente impopular entre os ingleses – principalmente entre os londrinos –, ora pelos parentes dela, e por sua total falta de tato financeiro.

É difícil tomar uma posição certeira em relação a Eleanor, sei que entre as esposas dos reis ingleses ela foi quem manteve o marido mais próximo e mais suscetível a seus pedidos, por outro lado, muitos dos problemas de Henrique foram causados, direta ou indiretamente, por ela. Ela foi uma mulher de grande poder, mas que não soube usa-lo de maneira mais inteligente.