sexta-feira, 25 de outubro de 2013

O Inverno das Fadas – Carolina Munhóz

O Inverno das Fadas.


“EXISTEM PESSOAS NORMAIS em nosso planeta. Homens e mulheres simples que nascem e morrem sem deixar uma marca muito grande ou mesmo significativa na humanidade. Mas existem outros que possuem talentos inexplicáveis. Um brilho próprio capaz de tocar gerações. Como eles conseguem ter esses dons? De onde vem a inspiração para criar trabalho maravilhosos? São cantores com vozes de anjos, artistas com mãos de criadores e escritores imortais. Existe uma explicação para isso. Sophia é uma Leanan Sídhe, uma fada-amante, considerada musa para humanos talentosos. Ela é capaz de seduzir e inspirar um homem a escrever um best-seller ou criar uma canção para se tornar um hit mundial. A fada dá o poder para que a pessoa se torne uma estrela, um verdadeiro ícone, ao mesmo tempo em que se aproveita da energia do escolhido para alimentar-se. Causando loucura. E MORTE.”


Quando vi a capa desse livro logo me deu uma vontade louca de lê-lo, a sinopse te faz querer conhecer a historia. Foi o que aconteceu comigo.
Há uma semana peguei esse livro na biblioteca da escola, pois é ela passou por uma reforma então temos agora varia obras recentes, me deram uma semana para ler e eu meio que li em menos de uma semana.
A História trata-se de um romance, entre uma Leanan Sídhe, ou uma fada-amante, e Willian Bass um mortal. As Leanan Sídhes são uma espécie especial de fada, como o próprio nome já diz uma fada-namoradeira, elas entram na vida de homens (e mulheres) e os fazem alcançar um objetivo na vida, como terminar um livro ou criar uma musica que logo vira um hit mundial, um fato interessante que logo que comecei a entender o livro, eu me perguntei “Mas por que essas fadas fazem isso com os humanos?” a resposta é: Para se recarregar, ou para conseguir uma espécie de energia que as mantem vivas. Pois é, quando entendi essa parte do livro eu fiquei tipo “COMO ASSIM?”.
As Leanan Sídhes, ele seduzem os homens (ou mulheres) e através de atos sexuais conseguem um avalanche de energia, que as mantem vivas, esse é o propósitos dessa espécie de fada, mas não pensem que os humanos não ganham nada, eles ganham o direito de fazer algo que deixe sua marca na terra.
No livro cita vários autores que nos conhecemos como Neil Gaiman, Tolkien, J. K. Rowling entre outros, e também cita musicas como Aerials – System of a Down.
Quando comecei a ler logo notei que a autora com certeza, é pirada em magia, o mundo que ela criou para os Sídhes é muito encantador, mas senti falta de mais descrições desse mundo, estou acostumadas a ler livros bem detalhados, um exemplo, quando li os livros do Ciclo da Herança de Christopher Paolini me encantei com o tanto de detalhes, quando Eragon chega a Ellesméra um lugar onde os Elfos vivem, o autor faz toda um descrição do lugar, descrevendo as casas dos Elfos, o ambiente em si, por isso senti falta de mais detalhes do lugar onde Sophia mora, no livro cita Elfos, Fadas, Leanans Sídhes, e até gnomos, mais não descreve muito o ambiente ondem vivem.
Willian não foi só mais um caça de Sophia, ele foi A Caça, ela se apaixonou por ele o que é ruim considerando que ela é uma Leanan Sídhe, eles se amam em varias partes do livro, a partes de sexo, caricias entre outras coisas, mas Sophia sofre problemas com essa paixão e Will mais ainda, no decorrer da historia conta às pessoas e a historias delas, pessoas que morreram por causa de Sophia, morreram por que quando você faz algo apara uma Leanan Sídhe você a abastece com energia, e quando você termina o seu proposito, um exemplo, terminar um livro inspirado nela, você morre.
Nesse novo livro Carolina Munhóz traz de volta uma personagem, a protagonista de seu primeiro livro “A Fada”, não posso dizer muito, pois não li ainda, mais não pensem que é uma continuação ou algo assim viu, são historias diferentes.
Eu fiquei alegre em conhecer a palavra “Sídhe” quando a li no livro, a uma série da BBC chamada “As Aventuras de Merlin” onde é relatada a lenda do rei Arthur, e nessa historia assim como nos livro “As Brumas de Avalon” vimos à aparição de Sídhes que são fadas que guardam Avalon.


Steffany Muniz