sábado, 10 de agosto de 2013

A Caçada dos Elfos – Bernhard Hennen (Elfos Tomo I)

Esse livro realmente despertou a minha curiosidade, mas não pelos motivos comuns. Normalmente nos interessamos por livros dos quais lemos ou ouvimos bem, esse foi o contrario, em todos os lugares que eu procurei, as pessoas diziam a mesma coisa: “O primeiro é parado, o segundo é melhor”.
Mas é claro, que esse não é o jeito correto de começar a falar desse livro.
Quando Mandred, após ver seus amigos serem mortos por uma criatura monstruosa, foge para um lugar misterioso e lá desmaia, não poderia imaginar que acordaria em um mundo diferente do seu e que lá seria convocado para a lendária Caçada dos Elfos. O tempo em que ocorre esse “inicio” de estória é um pouco longo, acho que mais de 150 paginas, e existem diversas “voltas” até chegar a verdadeira Caçada dos Elfos. Apesar da demora em realmente “começar” a estória, não foi isso que me deixou um pouco decepcionada – até por que, em comparação com o segundo, pra mim o primeiro é melhor – mas sim, a ausência de certa complexidade: tem um plano mirabolante no fundo, existe até uma explicação de como funciona o “universo” deles, mas tudo é muito vago e raso, é um livro muito simples.
Eu não sei se estou falando uma coisa errada, mas esse já é o segundo livro de fantasia alemã que me deixou com essa mesma impressão, Märchenmond também parece um pouco superficial e “abrupto”, ambos falham nos detalhes e explicações, um mais que o outro, mas mesmo assim falham – acho que  A Caçada dos Elfos é de Bom para Muito Bom, já Märchenmond é de Regular para Bom. Existem coisas legais nele, mas é tudo tão rápido  que não da muita margem para interpretação ou imaginação, os personagens também são extremos, uns são muito corretos e outros fanfarrões, não existe uma “média” simpática.
É uma leitura rápida, e até divertida em alguns pontos, não foi totalmente satisfatória para mim, mas foi muito melhor do que disseram que seria.