quinta-feira, 19 de setembro de 2013

De repente, é ele – Susan Fox (Irmãs Fallon - Livro 2)


    Mais um livro da série das irmãs Fallon, já escrevi sobre a Kat, agora é a vez de escrever sobre a Jenna, a irmã que vive viajando e sempre trocando de homens. No total são 4 livros, cada um para uma irmã, todas asa histórias ocorrem mais ou menos ao mesmo tempo e os livros terminam, basicamente, da mesma forma... Na casa dos pais, onde todos se reúnem para o casamento da Merilee.
    “De repente, é ele” narra a história de Jenna, que sai da Califórnia rumo a Vancouver, no seu Melow Yellow, mas este acaba quebrando no caminho, fazendo Jenna mudar seus planos e cogitar a ideia de pegar um ônibus até seu destino (ela não gosta aviões). Mas enquanto pensa em uma solução, para numa lanchonete, neste momento passa por um estranho que chama sua atenção. Coincidentemente, este também entra na lanchonete e senta perto dela, que começa um joguinho de sedução e no meio da conversa acaba pedindo carona para ele (sim, ela faz isso e ele fica meio perdido com isso, pesando nos perigos que ela pode se envolver ao pedir caronas para desconhecidos).
    O desconhecido acaba por se encantar pelo jeito espontâneo e imprevisível e dá carona para ela (claro, ele também está a caminho de Vancouver), o desconhecido se chama Mark é biólogo marinho, trabalha com projetos ambientais e está a caminho de um congresso, passou parte da infância em uma comunidade hedonista(no sentido ruim do termo) e acabou por ser criado pelos avós após a morte da mãe.
    Durante a viagem eles vão se descobrindo, vendo as diferenças e semelhanças entre ambos, assim como sentem algo “estranho” um em relação ao outro, mas não sabem definir oque é. Tudo isso ocorre sob uma atmosfera já conhecida do livro anterior, ou seja, sexo, muito sexo (menos que a Kat), mas os diálogos e as provocações que ela faz e ele não entende são legais.
    A história e desenrola com a mesma fórmula do outro livro, com os conflitos internos dela, mas nesse descobrimos oque fez ela mudar e agir dessa forma e como Mark vai mostrando que quer estar com ela e a respeita.
    O final é óbvio, nem vou comentar...
    Eu esperava mais das cenas de sexo da personagem (ela parece bem aberta a novas experiências e isso não ocorre), oque ela faz de inesperado é desejar Mark e tentar fugir dele, continua bem escrito, mas não foi tão empolgante quanto o primeiro.