quarta-feira, 11 de setembro de 2013

O exorcista. Livro ou filme, qual você prefere?

    Um clássico do terror! Provavelmente você assistiu e ficou horrorizado com aquela menina vomitando e girando a cabeça, ou descendo as escadas. Já ouviu histórias estranhas ligadas ao elenco do filme… Eu particularmente não gostei muito do filme, esperava mais, fiquei meio frustrada com o resultado, e essa sensação aumentou ainda mais depois de ler o livro. Na época, gostei da história, mas fiquei com a sensação de que faltava alguma coisa. Coisa que costuma acontecer com adaptações de livros.
    Essa sensação desapareceu com a leitura do livro, que diferente do filme não é assustador (ou melhor, não tenta ser assustador), o livro é muito bem escrito e o exorcismo em si quase não aparece (isso me intrigou e me prendeu ainda mais á leitura).
    A história narrada no livro conta várias histórias simultaneamente, e ao mesmo tempo todas acabam por ser ligadas a principal que conta a possessão e as mudanças na personalidade de Reagan, a menina que é possuída. Diferente do filme que foca só na possessão e no exorcismo, o livro mostra um pouco da história das personagens próximas a Reagan, o que explica as atitudes de cada uma delas perante a situação da menina e atitude tomada pelo padre no final da história (não deve ser novidade para ninguém, mas não vou falar aqui).
    Em relação ao filme, o livro é mais completo e preenche as lacunas que o filme deixou na minha cabeça, as descrições são precisas (várias vezes eu sentia até o frio do quarto entre outras coisas), coisas que parecem sem ligação alguma se mostram importantes para a construção das personagens e o porque de alguns de seus questionamentos. Enquanto o filme, tem como foco principal basicamente o exorcismo, nem a possessão é tão evidenciada, as personagens meio que surgem sem um contexto.
    Em suma, o livro me fez gostar muito da história e ser compreensiva com o filme, além de ter me feito agir de forma estranha em vários lugares (fazia caras e bocas enquanto lia). Se você gosta de terror e gostou do filme, certeza que vai gostar do livro, mas se você como eu não gostou muito do filme, talvez o livro possa te convencer que o filme é uma adaptação, bem sucedida, de um livro muito bom. 


PS: Talvez dê um pouco de trabalho encontrar o livro, porque ele não é editado a um certo tempo. O meu encontrei num sebo e deve ser da década de 80 (não tem o ano da edição, só diz que é a 13ª).