sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Extraordinário - R. J. Palacio

August Pullman, o Auggie, nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial, que lhe impôs diversas cirurgias e complicações médicas. Por isso ele nunca frequentou uma escola de verdade... até agora. Todo mundo sabe que é difícil ser um aluno novo, mais ainda quando se tem um rosto tão diferente. Prestes a começar o quinto ano em um colégio particular de Nova York, Auggie tem uma missão nada fácil pela frente: convencer os colegas de que, apesar da aparência incomum, ele é um menino igual a todos os outros.

Esse livro não é um romance e nem uma aventura medieval, não, esse livro é uma historia que vai mudar toda a sua ideia sobre a vida, e como ela é, ele muda sua opinião sobre ser gentil e sobre não gostar de sua aparência, pois antes de você dizer ‘Sou feia’ ou ‘Sou Gorda’ você deveria pensar, ‘Poxa, e se eu tivesse uma síndrome genética facial?’ é isso que R.J.Palacio ensina nesse livro, a ser gentil, não importa sua aparência, apenas ser gentil, e para pessoas que não tem síndrome facial, a passar a dar mais valho a vida.
A narrativa do livro é... Deliciosa, você consegue ler e se por no lugar do personagem sem o menor esforço, sem contar que é um historia que te faz pensar ‘será que alguém em algum lugar no mundo esta vivendo isso?’
Contada por um menino de 10 anos que tem uma síndrome genética facial, e por familiares e amigos, ai você pergunta ‘como assim’, eu explico, o livro começa sendo contado por August Pullman ou apenas Auggie, ele conta que nasceu com essa síndrome fácil quando nasceu, ele passou por varias cirurgias, e isso acaba deformando seu rosto, de modo que as pessoas não conseguem esconder o espanto e a surpresa quando o vêem, Auggie é viciado em Star Wars , ele lê Nárnia, foi a parte que eu mais gritei no livro, ele estava lendo O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa \o/
Depois a narrativa muda o livro passa a ser contado por Olivia Pullman, ou Via, ela é a irmã mais velha do Auggie. Via, é uma garota que sempre defende o irmão quando as pessoas os olham com surpresa, ela é do tipo que fala ‘Está olhando o que, hein?’, mas no fundo Via é uma menina frágil, muita vezes no livro ela diz como é difícil para ela, ver o irmão recebendo toda a atenção, ela conta que os pais dão tanta atenção para Auggie, é para ela não dão tanto, mas não que os pais dela não gostem dela, a família Pullman é muito unida, é daquele tipo de família que diz ‘Eu te Amo’ um para o outro todos os dias. Ela ama o irmão, mas às vezes se sente de lado.
Depois Summer começa a narrar, Summer é uma amiga que Auggie conhece na nova escola, ela é a única que se atreveu a sentar com ele na mesa, na hora do almoço na escola, ela não se importa se ele tem uma deficiência facial, como a maioria dos alunos, não ela simplesmente o viu-o sentado sozinho e vai lá, as crianças da escola não são tão compreensivas como Summer é.
Depois é a vez de Jack Will narrar, ele é um dos alunos que o diretor da escola escolheu para dar as Boas Vindas para Auggie, ele é um menino muito legal, que depois vira o melhor amigo do Auggie.
Justin também narra, ele é o novo namorado da Via, ele conta que no começo foi difícil olhar para Auggie, mas que depois se acostumou com ele.
Miranda narra também, ela era a melhor amiga da Via, ela conta toda sua historia, conta também que viu Auggie crescer e que considera ele como irmã, ela deu para ele um capacete de astronauta que ele uso dois anos seguidos, para onde ele ia, estava com o capacete de astronauta.
Como você pode ter notado o livro tem vários personagens com personalidades marcantes. Os pais de Auggie são os pais mais compreensivos que eu já li, o pai dele é superengraçado e a mãe é superprotetora.
Esse livro ensina que ser você tiver que escolher entre o certo e o gentil, escolha ser gentil, ensina que você poder ser extraordinário sendo você mesmo, e que não importa sua doença ou sua aparência você pode vencer na vida do mesmo jeito.
Você pode achar que é um livro bobinho, já que é narrado primeiro por um menino de 10 anos, mas, é um daqueles livros que você só aprende coisas boas, para a vida toda, aquele livro que você diz ‘Cara, como eu não li ele antes?’.