domingo, 17 de novembro de 2013

Filme – E o Vento Levou (1939)

Essa imagem é mais famosa que os cartazes do filme... já começo a ouvir a musiquinha...
Para estrear um novo segmento do blog, nada melhor que começar com um dos filmes de maior sucesso de todos os tempos: 13 indicações para o Oscar, assistido por um verdadeiro “mar” de pessoas e sucesso de bilheteria (clique aqui para saber mais); estou falando é claro de “E o Vento Levou”.
Na hora em que meu pai chegou em casa, e disse que ia assistir “E o Vento Levou”, eu juro que quase levantei e fui para o meu quarto ler, mas fiquei curiosa, afinal: um filme presumivelmente romântico que meu pai queria assistir? Vamos lá, Scarlett O'Hara  – interpretada por Vivien Leigh – era uma garota mimada que “estava” apaixonada por Ashley Wilkes – Leslie Howard – e que vê seu sonho de se casar com seu amor, ir por água a baixo quando é anunciado o noivado de Ashley com Melanie Hamilton –  Olivia de Havilland – até ai tudo muito normal, mas tem ainda o plano de fundo: a Guerra de Secessão ou Guerra Civil Americana – é importante frisar que este filme mostra todo o conflito do ponto de vista sulista.
Adoro uma estória com um fundo histórico, mas, acho que, o que me fez mandar esse filme, para a lista dos melhores que eu já assisti, com certeza foi a sutileza e a beleza nos diálogos, na construção da estória – lembrando que esse filme foi baseado no livro de mesmo nome de Margaret Mitchell – e seus personagens, cheios de defeitos, que nos fazem rir de verdade. A vida de Scarlett é tão trágica e cheia de reviravoltas e o modo como ela lida com as coisas é tão espirituoso que acaba tornado o filme divertido – é tão trágico que chega a ser cômico – é claro que muitos assuntos são sérios e realmente tristes, mas é impossível não se divertir.
Espero que procurem esse filme, e que se divirtam tanto quanto eu me diverti.