terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

O oceano no fim do caminho - Neil Gaiman

O que dizer deste livro? Bem... Foi a primeira vez que li Neil Gaiman, só conhecia o filme de Coraline (que ainda não li). Por causa do filme e por já ter lido algumas coisas sobre o autor, imaginei uma versão "literária" de Tim Burton, ou seja, algo meio soturno para o universo adulto, mas que se encaixa quase perfeitamente no universo infantil, além de ser reflexivo. 
E este livro foi exatamente isso, pelas minhas pesquisas ele é vendido como literatura fantástica, mas poderia ser um livro infantil! (Eu adoraria lê-lo quando criança).  

Bem a história é contada por um homem de meia idade que se dirige a fazenda que fica no final do caminho, onde se localizava a casa onde ele passou parte da infância e onde conheceu Lettie Hempstock, que mora na fazenda ao final da estrada. Durante o livro ele narra como conheceu Lettie e como ela o salvou de ser tornar nada.
Ele foi um garoto introspectivo que gostava de ler, morava com os pais e a irmã mais nova numa cidade pequena, mas a família começa a ter problemas financeiros e resolve alugar o quarto dele, após alguns inquilinos. Um deles acaba roubando o carro da família e se matando dentro, pela manhã o carro é encontrado no fim da estrada (próximo a fazenda Hempstock) e assim ele conhece Lettie que promete cuidar dele e mantê-lo a salvo. 
E a partir deste ponto da história coisas incomuns e fantásticas e começam os problemas do garoto. 
Mas Lettie sempre aparece para ajudá-lo e alimentá-lo, pagando caro por isso...
O homem se dirige a fazenda sem saber o porque, pois nem se lembrava de sua existência... Mas ao chegar tudo se torna familiar, as mulheres Hempstock e até mesmo o chá. Apesar de Lettie ainda não ter retornado.

Em resumo, o livro é fantástico  (cheio de fantasia), muito bem narrado e emotivo, torci para não acabar tão cedo. Foi exatamente oque eu imaginava, digna de se tornar um filme infantil, tipo 9 - A salvação, com direção de Tim Burton e Johnny Depp, narrando a história, no estilo de Noiva Cadáver; é uma pena eu não poder detalhar a história, para não estragar a graça da leitura. rsrsrsrs