terça-feira, 20 de maio de 2014

As três leis de Newton – Vitor Zenaide


A algum tempinho recebi este livro da parceria com a Editora Schoba, mas confesso que desde aquela época nem comecei nem terminei nenhum livro, a não ser esse, e bem recentemente, e hoje venho trazer a resenha dele.
Ele começa com varias histórias, que inicialmente parecem isoladas, e a divisão por capítulos é similar a um diário, então não tem como errar a ordem cronológica dos acontecimentos, é um livro relativamente curto, considerando a sua grossura – não é uma critica, só achei estranho, eu tinha calculado umas 400 paginas, ele tem 309, e eu raramente erro – eu gostei dos detalhes do inicio: a capa é muito bonita, a foto, do que eu acho ser, o Trinity College também, e  o trecho de um discurso do pós 21 de setembro de 2001, preparam para o que o livro  promete ser.
Deco e Guto são dois jornalistas de São Paulo, donos de seu próprio veiculo de comunicação – o Jornal da Capital – que por um golpe de sorte, ou azar, se veem investigando o sequestro do filho de um importante ministro, até ai tudo parece apenas um caso de violência urbana, até que Alejandra – do México –  os alerta sobre a estranha ligação que seu falecido noivo – ele se suicidou – parecia ter com o filho do ministro, a partir daí a estória ganha mais “liga” e outros personagens, e até um pano de fundo diferente: o terrorismo.
Bem, o que mais posso falar sem dar mais detalhes da estória, é que ela vale a pena, é um livro nacional, com uma temática menos usual – não se veem muitos romances policiais aqui, e eu o classificaria assim – com uma ótima qualidade, a leitura é fácil e ela não deixa muito a desejar se comparada outras leituras do mesmo gênero.
Sóóóó tenho mais duas coisas a dizer:

1° Achei o final meio abrupto, meio rápido, em um momento você esta no “pic” da investigação, e 10 paginas depois o livro acaba(?) :’(


2° Poxa, eu sempre “puxo a sardinha” pro meu lado – ou pro lado das exatas, uma vez  que é minha área  – eu fiquei na expectativa de um final mais ligado ao titulo do livro – tem ligação, mas  é menor da que eu esperava – por isso acho que ele é bem surpreendente, e foi muito mais pra mim...