terça-feira, 4 de novembro de 2014

Garota Exemplar – Gillian Flynn


Na manhã de seu quinto aniversário de casamento, Amy, a linda e inteligente esposa de Nick Dunne, desaparece de sua casa às margens do Rio Mississippi. Aparentemente trata-se de um crime violento, e passagens do diário de Amy revelam uma garota perfeccionista que seria capaz de levar qualquer um ao limite. Pressionado pela polícia e pela opinião pública – e também pelos ferozmente amorosos pais de Amy –, Nick desfia uma série interminável de mentiras, meias verdades e comportamentos inapropriados. Sim, ele parece estranhamente evasivo, e sem dúvida amargo, mas seria um assassino? Com sua irmã gêmea Margo a seu lado, Nick afirma inocência. O problema é: se não foi Nick, onde está Amy? E por que todas as pistas apontam para ele?

Se eu tivesse que descrever esse livro somente com uma palavra, seria: eletrizante. Talvez seja só minha opinião imparcial de amante dos suspenses policiais, mas acho que a história é bom mesmo.

Eu o conheci quando as notícias sobre a estreia do filme começaram a circular pela internet. Pesquisei a sinopse e decidi que leria primeiro, o que me rendeu quatro ótimos dias de leitura (sendo que no primeiro li 250 páginas rs).

Nick e Amy são personagens curiosos, você pode ter pena ou raiva deles de um parágrafo para o outro. A autora Gillian Flynn os construiu muito bem e detalhes importantes da personalidade de ambos são passados ao leitor de forma sucinta, sem que a gente perceba que está "regristrando" aquilo.

Algumas coisas são tão estranhas que chegam a ser engraçadas. E outras levantam questionamentos que fogem do universo do livro, como o uso da internet e das mídias televisas e a maneira como tudo isso influencia a vida das pessoas em qualquer parte do mundo.

Se você não for casado, vai ficar com um pé atrás depois da leitura. E se já for, pode se pegar analisando o seu relacionamento e pensando "não, nós não somos como Nick e Amy" (o que é ótimo para você, sério!).

Bom, eu adorei o livro e acho que já deu para perceber. Recomendo de olhos fechados!