quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Escola de Vilões – Jen Calonita


Fazendo uso dos famosos contos dos irmãos Grimm e de Andersen, Escola de Vilões trás uma vertente ainda não muito explorada: o que aconteceu após o "felizes para sempre"?

A estória começa com Gilly, e sua "rotina" para manter a família bem alimentada por meio de pequenos furtos, após anos de sucesso ela finalmente é detida pela terceira vez, o que só pode significar uma coisa: Reformatório de Contos de Fadas; dirigido pela famosa má-madrasta da Cinderela que resolveu mudar de vida após o período difícil que passou – depois de Cinderela ascender com princesa e governante, e de todas suas maldades serem expostas ao publico de Encantadópolis e ao mundo – o RCF promete transformar cada criatura má em alguém bom e reinserido na sociedade. Tudo muito bom, tudo muito lindo, até que pequenos incidentes começam a ocorrer, e justamente na época em que o RCF vai comemorar seu aniversário de 5 anos com todo o apoio das princesas que governam Encantadópolis.

Tirando todo o clima magico e aulas totalmente exóticas – como voar de Pegasus ou aulas de magia – um detalhe interessante é o corpo docente do Reformatório, que é composto entre outros por Lobão –da Chapeuzinho Vermelho –, Harlow – Branca de Neve – e Cleo – a Bruxa do Mar da Pequena Sereia.

O livro é bem interessante e divertido, Gilly é bem simpática e nada fresca, e outros personagens como o Jax e Maxine fazem com que nos lembremos de ambientes de amizade verdadeira – em que pessoas tão diferentes podem se dar tão bem e confiar umas nas outras. Eu achei a ideia do livro bem interessante, ela poderia ser desenvolvida de maneira mais profunda – fazendo com que a linha entre o bem e o mal seja menos definida, o que não acontece, realmente, neste livro – porém o resultado final é bem satisfatório.