sábado, 13 de abril de 2013

As Leis do Amor – Chris Prentiss


“As Leis do Amor” é um livro que assume a terrível – para mim, irrealizável – tarefa de servir meio que como um “guia” para o relacionamento amoroso perfeito. Agora vocês devem estar se perguntando: Porque ela fez questão de sublinhar a palavra “amoroso”? Simples, eu li esse livro, e por mais engraçado que possa parecer, eu não pensei em amor – do ponto de vista romântico – em nenhum momento, e sim no meu TCC – Trabalho de Conclusão de Curso – e em alguns amigos meus – muito especiais para mim – e nos diversos momentos de crise relacionados a eles.
O livro deixa bem claro que você não deve depender da possibilidade de ter o parceiro ideal para ser feliz, mas incrivelmente dá a entender que devemos encarar esse amor como a coisa mais importante e central na sua vida. Algumas coisas são bem válidas, como por exemplo, o quanto a sua filosofia de vida influi nas escolhas e na qualidade da sua vida – e não só no seu relacionamento – mas tem outras que eu acho difícil de aceitar e seguir, como a ideia do “espaço seguro”, certo você precisa ter e proporcionar segurança para as pessoas a sua volta, mas isso não significa que você deve omitir opiniões e criticas, afinal isso soaria bem falso, não se cria segurança e confiança em cima de dissimulação.  Esse livro foi escrito em tom bem pessoal, e por vezes o autor da exemplos da vida dele e de pessoas que ele conheceu, isso cria uma abertura para nos imaginarmos passando por algumas situações que conseguimos  retirar da leitura,isso torna a leitura rápida, e divertida.
Talvez, eu esteja no momento errado para esse livro, e muito provavelmente o fato de que ele foi escrito por um americano – para americanas e americanos – não ajude muito, uma vez que norte-americanos e nós brasileiros somos bem diferentes. Apesar de achar que ele não seria um guia ideal para mim – eu, Gabii – eu acho que mesmo assim é bom conhecer um “método” diferente de alcançar e conservar um relacionamento (?).